O que é sangria de caixa? Entenda tudo que você precisa saber

Se você é dono de um pequeno ou médio negócio, ou se trabalha no setor varejista, com certeza já ouviu falar sobre sangria de caixa. Isso porque é um termo bem comum nas operações financeiras do comércio. Mas, se apesar disso, você tiver dúvidas sobre o que é ou como fazer corretamente a sangria e sua importância para a gestão financeira de uma empresa, vamos te ajudar a entender essa operação.

O propósito desse conteúdo é explicar tudo sobre sangria de caixa, de forma simples e direta. Para facilitar sua leitura, seguem abaixo os assuntos abordados, por tópicos. 

Neste artigo, você vai ler sobre: 

1. O que é sangria de caixa?

2. Qual a importância da sangria de caixa na gestão financeira?

3. Como fazer sangria de caixa corretamente?

4. Aplique a sangria de caixa na rotina do seu negócio

O que significa sangria de caixa?

O termo se refere à retirada do excesso de valores em caixa, transferindo-o para um local mais seguro e apropriado. A sangria de caixa ocorre no meio do expediente, no mesmo momento em que é feita a verificação das movimentações financeiras da empresa no dia.

O que também caracteriza a sangria é o fato de não ser previamente programada, ela pode ocorrer todas as vezes que o responsável pela operação achar que pode ser válido. Para quem trabalha como operador de caixa em supermercado, por exemplo, essa é uma tarefa corriqueira na rotina. Costuma acontecer várias vezes durante o mesmo turno, ou, numa pequena pausa na troca de funcionários. 

Apesar de ser de praxe no grande comércio varejista, a sangria pode ser feita em qualquer tipo de negócio e, muitas vezes, é importante que se faça.

Qual a importância da sangria de caixa na gestão financeira?

Agora que você já entendeu o conceito de sangria de caixa, resta saber: para que serve? Quando ela realmente precisa ser feita? E por que devo fazê-la? 

Essa operação se faz necessária, principalmente, em dias de grande movimentação de dinheiro, seja em uma empresa de pequeno, médio ou grande porte. Isso porque serve, antes de mais nada, para garantir segurança das entradas em caixa. 

Eventos culturais, dias de promoção, datas sazonais - por exemplo - quando a principal forma de pagamento é em dinheiro, é provável que aconteçam muitas transações no caixa. Então, por segurança, o ideal é ir recolhendo as quantias excedentes e transferindo para o destino apropriado e, assim, evitar roubos e furtos. 

No entanto, essa tarefa exige organização, cuidado e controle. Antes de fazer uma sangria de caixa, é importante que o responsável pelo terminal acompanhe com exatidão o fluxo de caixa. Caso contrário, é possível que se perca o controle das retiradas ou que se esqueça do dinheiro. Com isso, os cálculos não vão bater no fechamento de caixa

Como fazer sangria de caixa corretamente?

Como fazer sangria de caixa corretamente? Z3 Bank

Todos os processos para quem começou ou está começando a administrar um caixa podem parecer complicados, mas na verdade não tem mistério nenhum e podem até fluir de forma automática.

Existem diversos softwares disponíveis no mercado, para o registro da sangria de caixa de forma rápida e organizada. Na internet, também é possível encontrar tutoriais de como usar esses sistemas.

Uma empresa de grande porte contará com operadores de caixa, que trabalharão com um sistema padrão. Já um empreendedor, precisa se dividir para dar conta de várias coisas e ainda encontrar um método para se organizar. Por isso, uma boa opção é apostar em um software de gestão financeira, que tenha a funcionalidade para sangria de caixa.

Outra alternativa é fazer por conta própria, seja em uma planilha ou até manualmente. Mas lembre-se que é imprescindível saber como está o fluxo e o total de dinheiro até aquele momento. Agora vamos direto ao ponto: confira o passo a passo abaixo, para fazer uma sangria de caixa corretamente:

1. Siga um modelo para controle de caixa

Organização é a base de tudo. Antes de pensar em uma retirada, é importantíssimo ter controle das movimentações em caixa. Como mencionado acima, seja por um sistema, uma planilha ou, até mesmo, um caderno, não deixe de ter o fluxo de caixa organizado.

2. Registre todas as entradas e saídas

É importante detalhar como o caixa foi aberto e registrar em tempo real todas entradas e saídas no decorrer do dia: as reservas de troco adicionadas, as despesas, vendas, trocas, tudo. Se uma sangria for feita sem organização, pode gerar confusão.

3. Verifique os valores e aproveite para realizar a sangria

Tire uma pequena pausa no expediente para conferir os valores em caixa e, se puder, gere um relatório, isso ajuda a identificar possíveis falhas e corrigi-las a tempo. É neste momento de conferência, que você também vê se já tem valores em excesso no caixa e, então, faz a sangria caso necessário (ou seja, recolhe e transfere determinada quantia para um local mais seguro). 

Uma dica: sempre que retirar o excedente, coloque a quantia em um envelope identificado, com o valor retirado, data e horário. Isso poderá ajudar você a se organizar, principalmente para o fechamento de caixa.

Aplique a sangria de caixa na rotina do seu negócio

A sangria de caixa é a transferência do excedente de entradas para um local apropriado. A operação é feita para garantir segurança e organização, para não chamar a atenção de ladrões e manter controle dos montantes de entradas do dia. 

Além disso, é caracterizada por não ser pré-programada, ou seja, você pode fazer a sangria várias vezes ao dia. Mas não deixe de registrá-la! A tarefa acontece no momento da conferência de valores durante o expediente e exige atenção, mas é muito simples e rápida de fazer.
Para ler mais conteúdos como este e tirar suas dúvidas sobre outros termos relacionados à gestão e finanças, explore o glossário do Z3 Bank, o verdadeiro parceiro dos pequenos negócios! Lá, você encontra orientações para cuidar da sua empresa e fazer o seu negócio crescer de forma saudável.

Acompanhe
nossas novidades!

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba conteúdos sobre soluções financeiras para ajudar no crescimento do seu negócio.

Seja bem-vindo!